WhatsApp
ATENDIMENTO
(62) 3271-2000
GOIÂNIA - GO
HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO
SEG - SEX: 08h ÀS 18h
SÁB: 08h ÀS 12h

Dúvidas

Nossos especialistas têm grande prazer em ajudá-lo! Abaixo selecionamos as
principais dúvidas que você pode ter sobre nossos produtos. Se não encontrar
a resposta desejada, nos envie uma mensagem.

EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual) são uma série de equipamentos de segurança que todo trabalhador deve utilizar, fornecidos gratuitamente pelo empregador, de acordo com os riscos apresentados pelas atividades na empresa. Os EPC’s (Equipamentos de Proteção Coletiva) são implementados na própria indústria. Eles protegem os funcionários e a indústria como um todo, seja sinalizando, neutralizando ou eliminando os riscos. Todas as atividades profissionais que possam imprimir algum tipo de risco físico para o trabalhador devem ser cumpridas com o auxílio de EPIs – Equipamentos de Proteção Individual, que incluem óculos, protetores auriculares, máscaras, mangotes, capacetes, luvas, botas, cintos de segurança, protetor solar e outros itens de proteção. Esses acessórios são indispensáveis em fábricas e processos industriais em geral. É o empregador que aplica a penalidade. No geral se usa o bom senso e a primeira advertência é verbal. Havendo reincidência o empregador pode aplicar uma advertência escrita exigir a assinatura do trabalhador e na reincidência o empregado pode inclusive ser demitido por justa causa (NR-1). As Normas Regulamentadoras (NRs) são orientações que definem procedimentos que devem, obrigatoriamente, serem aplicadas para proteção da saúde e segurança dos profissionais. São elaboradas por comissões específicas formadas por representantes do governo, empregadores e trabalhadores. Existem 36 Normas Regulamentadoras vigentes, cada um com seus parâmetros e exigências que contribuem para a segurança do trabalho. As Normas Regulamentadoras (NR) são importantes para os colaboradores da empresa e também para o empregador, a fim de protegê-los. Isso porque procedimentos que possam causar acidentes a eles podem render uma série de consequências ruins para a empresa, tais como: • Piora da imagem do negócio; • Problemas no clima organizacional; • Afastamento de funcionários por problemas de saúde; • Custos com contratação de funcionários temporários para substituir possíveis acidentados; • Ocorrência de processos judiciais trabalhistas. O SESMT (Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho) e onde não houver deve ser contratado um profissional Engenheiro de Segurança do Trabalho especificamente para identificar os riscos quantifica-los, analisar a exposição dos trabalhadores e especificar as proteções necessárias. O tempo de vida útil sempre depende de vários fatores, tais como: do tipo de uso, dos cuidados na utilização, guarda, conservação e higienização. Quando apresentar, mesmo que uma pequena avaria, deve ser trocado por outro. Sim. Uma alteração na Norma Regulamentadora nº 6 (NR-6), publicada no Diário Oficial da União (DOU), determina que os fabricantes de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) os adaptem para o uso de pessoas com deficiência (PcDs). Até então, a norma não previa a adequação desses equipamentos para trabalhadores com deficiência. Neste caso é necessário observar algumas características como voltagem, iluminação e torque. Portanto é imprescindível que a parafusadeira tenha um mecanismo de trava para que você possa fazer o giro manualmente, caso seja necessário. A diferença entre elas é simples. As furadeiras servem para perfurações, como por exemplo, aquelas que fazemos nas paredes para fixar quadros e prateleiras. Já as parafusadeiras servem para parafusar e desparafusar. São mais usadas em montagens e desmontagens de móveis, cortinas e objetos. Dúvida muito comum entre os usuários destas ferramentas. E a ela acontece por serem muito parecidas. A serra mármore por ter uma alta rotação é indicada para cortes em mármore, azulejos, porcelanatos, superfícies mais resistentes devido aos seus discos diamantados. Já a serra circular possui uma baixa rotação sendo assim mais indicada para madeiras. Muito parecido com um secador de cabelo, ele tem sido uma ferramenta muito usada nos dias de hoje por ser muito versátil e acessível. Sua temperatura é ajustável, no entanto, pode alcançar de 300 a 600 graus Celsius, por isso exige bastante cuidado ao ser manuseado. Ele pode servir para: - ser usado em serigrafias, - descongelar tubulações, máquinas, canos, etc; - aquecer peças metálicas; - fazer moldagens em canos PVC; - remover tintas e cola de móveis,cerâmica, etc; - trabalho com artesanato que usa moldagem, soldagem; - aplicação de insulfilm, entre várias outras coisas. Com o avanço tecnológico vários equipamentos que antes eram enormes e impossíveis de carregar, ganharam novos formatos. E com toda certeza a inversora de solda foi uma das beneficiadas e acabou se tornando uma queridinha no mercado. A inversora de solda exerce a mesma funcão que um transformador de solda, porém, possui uma tecnologia mais moderna sendo mais compacta e tornado mais acessível ao manuseio. É uma ferramenta de uso profissional e necessita de cuidados.